Inteligência comunicacional:

caminhos para pensar, criar e comunicar uma ideia nova

Profissionais da Comunicação e do mundo corporativo, das mais diversas áreas, da Saúde ao Direito, farão um mergulho pela complexidade dos fenômenos da Comunicação. Assim, estarão aptos a elaborar melhores respostas e interações no cotidiano, por meio de atividades de reflexão teórica e exercícios de aplicação dos conhecimentos adquiridos.

Serão realizadas leituras contextuais de situações comunicativas, para desenvolver uma ampliada percepção de um objeto de comunicação (Conf. Tomasello); dos significados e interpretações que se ajustam a cada “lance” comunicativo (Conf. Peirce; Wittgenstein); sobre a condição afetiva que sustenta a apresentação do mundo pela palavra (Conf. Heidegger); sobre os axiomas de Paul Watzlavick e outras ferramentas teóricas aplicáveis a situações compreensivas que requeiram habilidades comunicacionais mais assertivas. 

A razoabilidade, conforme Santaella (2008), representa um alargamento da razão, incluindo aspectos criativos, intuitivos e éticos, capazes de variedade e aperfeiçoamento constante, já que a realidade se faz em processo evolutivo contínuo. É possível treinar o olhar ou a mente para essa constelação de ideias e encontrar soluções surpreendentes para situações importantes. 

Serão realizados exercícios de construção de pensamento, a fim racionalizar a escolha dos elementos de linguagem e semióticos aprendidos. A observação de filmes, produtos televisivos, entrevistas, comentários em redes e outras situações comunicacionais também está incluída nas atividades práticas.

A OFICINA - Carga horária: 12 horas

  1. Percepção e apreensão do objeto da comunicação (Conf. Tomasello);

  2. Os jogos de linguagem de Wittgenstein;

  3. Não se pode não comunicar (Watzlavick). O doble bind ou comunicação paradoxal, os padrões de interação patológicos, simetria e complementariedade em trocas sociais, importantes para intervir e redirecionar situações comunicativas ambíguas ou disfuncionais. Simetria e complementariedade em trocas sociais.
     

  4. O Dasein, a noção de cuidado, jogo e mundo. São alguns conceitos-chave de Martim Heidegger.

  5. Exercício. Treinando situações comunicacionais.
     

  6. As três categorias peirceanas, musement, abdução;

  7. A iconicidade das palavras (Ferrara);

  8. Exercício. Construção de frases e situações comunicacionais com: palavra-poesia, palavra-referencial, palavra-convenção.

Quem vai conduzir este mergulho?

CLÁUDIA BUSATO

Doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP e graduada em Psicologia, Filosofia e Jornalismo. Atuou como docente em instituições públicas e privadas do Distrito Federal, desde o ano de 2002, nas disciplinas de Semiótica, Filosofia, Introdução à Comunicação, Teorias da Comunicação, Tecnologias da Comunicação, Métodos e Técnicas de Pesquisa em Comunicação, Estética e Comunicação de Massa, Psicologia do Consumidor.

  • YouTube
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon

© 2023 by Networking Talks.  Proudly created with Wix.com